Dois Mitos Sobre A LGPD Que Vão Impactar Sua Empresa

A Lei Geral de Proteção de Dados gerou muitos questionamentos e até mesmo algumas fake news sobre o tema. Alguns mitos sobre a LGPD começaram a ganhar certa popularidade, deixando empresas e clientes confusos. 

Entender melhor sobre a LGPD é algo que especialistas já vem falando desde 2018, ano em que foi sancionada. Isso porque a norma não afeta apenas empresas e instituições, mas cada indivíduo.  

Os dados e informações de cada cidadão, bem como das empresas, devem ser tratados de forma adequada, segura e sigilosa.  

Mitos sobre a LGPD: dificuldade em obter os dados  

Um dos mitos sobre a LGPD é em relação a suposta dificuldade das empresas em obter os dados. Não é esse o objetivo da norma, mas, sim, tratar as informações de formas mais rígidas quanto à privacidade.  

Entretanto, a Lei Geral de Proteção dos Dados também traz mais transparência, o que acaba sendo favorável para empresas e clientes.  

A nova forma de coletar, armazenar e tratar esses dados ajuda na gestão e não o contrário.  

Arquivos físicos não se enquadram na LGPD 

Ainda é comum pensarem que a LGPD se aplica somente aos sistemas e documentos online. Na verdade, esse é mais um dos mitos sobre a LGPD.  

Na verdade, não há qualquer distinção entre documentos físicos e digitais no que tange a proteção desses dados.  

Todas as informações devem ser trabalhadas seguindo as premissas da lei Geral de Proteção de Dados, de modo que nem empresa e nem cliente seja prejudicado.  

Os mitos sobre a LGPD são diversos, pois ainda há certa desinformação e não adequação quanto à Lei Geral de Proteção dos Dados. Para saber mais sobre a norma, acesse o Canal do Youtube.  

Compartilhe