Por que o cyberbullying é pior que o bullying?

As vezes pode ser confundido como uma brincadeira inocente e saudável entre amigos, mas afeta e deteriora o pensamento da pessoa que sofre com o fato.

Falar de bullying já deixou de ser um tabu na nossa sociedade hodierna, não se podia mais negar o fato da existência dele, já que está presente em quase qualquer local em que diversas pessoas se reúnem, principalmente quando tratamos de escolas.

Ainda mais, com a evolução da tecnologia, o bullying também “avançou” continuamente, se ramificando para o que conhecemos hoje como Cyberbullying.

Escute agora nosso podcast sobre o tema

O que é Cyberbullying?

Basicamente, de maneira bem simplificada, o Cyberbullying é o Bullying feito digitalmente e online. Podendo ocorrer em redes sociais, jogos e nos celulares de maneira geral.

Os praticantes de tal ato escolhem as suas vítimas mais “frágeis e vulneráveis”, normalmente aquele garotinho ou garotinha que é bem quietinho e envergonhado, ou seja, costuma ter receio de falar em público e são mais introvertidos.

Os Bullies (como são chamados os praticantes do bullying), assustam, envergonham, enfurecem, implicam, zombam e fazem infinitas coisas mais para humilharem a vítima.

No Cyberbullying, isso pode ser convertido para o envio de mensagens com cunho maldoso para a vítima; espalhar fotos e montagens constrangedoras sobre a vítima; inventar mentiras com o intuito de constranger o mártir; criar perfis falsos etc. Os meios que a internet viabiliza para o Cyberbullying são infinitos.

Quais as consequências do Cyberbullying?

Os efeitos podem ser muito piores do que você imagina, tudo vai depender da duração, do nível de cyberbullying e, claro, também devemos contar o fator “ser humano” nesse caso, pois cada pessoa vai reagir e ser afetado de uma maneira diferente. Alguns podem superar o Bullying sem muitos problemas, já outros podem ter sequelas que os acompanharão até o fim da vida.

Mentalmente – O indivíduo pode se sentir chateado, constrangido e até desenvolver inseguranças profundas, como ansiedade, crises de pânico, medo de falar em público, fobia social e até mesmo a famigerada depressão. Normalmente, o que é afetado mentalmente é o mais difícil de ser curado e o que mais afeta a vida do indivíduo, até mesmo quando o Cyberbullying cessa.

Fisicamente – Pode começar a querer faltar nas aulas ou encontros do tipo. Pode ter falta de sono.

Ainda mais, vale ressaltar que em casos extremos, é comum que a vítima, sem o auxílio adequado e já demasiadamente afetado pelos ataques, venha a cometer suicídio.

Como posso evitar o Cyberbullying?

Sempre pense duas vezes antes de postar qualquer coisa nas redes sociais

Essa foto, informação ou dado vai ficar armazenado para sempre no banco de dados da plataforma, sendo assim, o Bullie pode acabar usufruindo desta artimanha para te atacar de várias maneiras.

Bloqueie os Bullies nas redes sociais.

A partir do momento que você não tem mais essas pessoas na lista de amigos ou de seguidores, você já tira boa parte das armas das mãos deles, os deixando sem muitos instrumentos para o Cyberbullying.

Corra atrás dos seus direitos.

Atualmente, as leis e restrições que falam sobre a privacidade e proteção do usuário em relação aos seus dados online aumentou significativamente. Sendo assim, caso alguém poste uma foto sua em alguma rede social ou adquira algum dado sem a sua autorização e poste ela online, você pode recorrer aos seus direitos e, em casos mais extremos, até mesmo processar o indivíduo que cometeu tal ato.

Para você ter uma ideia da possibilidade de defesa que a vítima tem: se qualquer aluno tirar uma foto sua na sala de aula e postar em algum grupo do WhatsApp ou qualquer rede social, isso é passível de multa e expulsão do aluno em questão.

Lei 13.185/15

Para a Lei o bullying é:

“[…] todo ato de violência física ou psicológica, intencional e repetitivo, que ocorre sem motivação evidente, praticado por indivíduo ou grupo, contra uma ou mais pessoas, com o objetivo de intimidá-la ou agredi-la, causando dor e angústia à vítima, em uma relação de desequilíbrio de poder entre as partes envolvidas.”

Curso Antibullying

Se você gostaria de ficar por dentro de tudo em relação ao Bullying para que ele seja evitado na sua escola ou com seu filho, talvez esteja na hora de contratar uma mão de obra mais especializada.

O curso, que é oferecido pela Class Net e ministrado pela Dra. Ana Paula Siqueira, vai orientar sobre a prevenção, diagnose e combate ao bullying e ao cyberbullying, além de ensinar sobre educação digital.

“O que vai ser ensinado?”

  • Introdução à Lei do Bullying;
  • Tipos de agressor;
  • Tipos de plateia;
  • Cyberbullying;
  • Mobbing;
  • Grupos de WhatsApp;
  • Consequências legais;
  • Casos reais de cyberbullying;
  • Incidentes que envolvem alunos;
  • O que o colégio/escola/instituição de ensino deve fazer em caso de cyberbullying.

Além de diversas outras coisas importantes na manutenção contra o Bullying.

Por que o cyberbullying é pior que o bullying?

Essa resposta é bem simples e, possivelmente, você já até sabe a resposta.

O Cyberbullying é pior porque ele é mais fácil de ser praticado, mais rápido e pode ser feito de maneira anônima. Sendo assim, olhando pela perspectiva do Bullie, a internet é uma mão na roda no momento da prática do assédio virtual.

Ainda mais, com a possibilidade da criação de perfis falsos e usuários sem ligações diretas com o praticante, o Cyberbullying permite que o Bullie não se identifique, não sofrendo penalidades diretas em relação a isso (um tremendo ato de covardia, diga-se de passagem).

Sendo assim, não adianta você tirar o computador ou o celular da mão do seu filho, você pode acabar prejudicando-o quando o priva de certos conteúdos para entretenimento e estudo na internet. Você deve ir diretamente na raiz do problema, desvendando isso de uma vez por todas e protegendo o seu filho, escola, crianças e adolescentes de maneira geral.

Saiba mais!

A Dra. Ana Paula Siqueira é graduada em direito pós-graduada em direito empresarial pela Universidade Mackenzie e Mestre pela PUC/SP em Direito Digital, professora, advogada e palestrante. O Prêmio Lúmen 2018 de Responsabilidade Social foi concedido pelo Sinsa. Prêmio ANEC 2019

Fale agora e tire suas dúvidas no WhatsApp (11) 94828-2711

Compartilhe


Open chat